quinta-feira, 21 de outubro de 2010

"Sintaxe" a Vontade!

"...Sem horas e sem dores... respeitável publico pagão!
todo sujeito é livre pra conjugar o verbo que quiser!
todo verbo é livre pra ser direto, ou indireto!
nenhum predicado será prejudicado!
nem tão pouco a frase, nem a crase, nem a vírgula e ponto final!
Afinal, a má gramática da vida nos põe entre pausas, entre virgulas,
estar entre vírgulas pode ser aposto, e eu aposto o oposto
que vou cativar a todos,
sendo apenas um sujeito simples..."

Sintaxe a vontade . Fernando Anitelli

2 comentários:

  1. Ao ler o texto lembrei-me de seu pai que gostava de ler e brincar com palavras.

    "Brincar com as palavras,

    Atirá-las à toa para o papel

    Vê-las ganhar forma e arrumarem-se,

    Entre si, com vontade própria

    Depois, sentir-lhes o peso da magia

    Das fórmulas secretas,

    Receitas poderosas de outros tempos

    Sacrificadas.

    É sentir-lhes, no peso das palavras,

    O que elas dizem e o que fazem sentir,

    Nem tu, nem eu alguma vez pensamos

    Em querer dizer o que querem dizer essas palavras

    É preciso usá-las de mansinho,

    De pé atrás e com cautelas

    Que as palavras, quando juntas,

    São tão belas,

    Que não as inventaste, nem criaste

    O teu papel apenas foi dizê-las,
    porém com cuidado para não ferir quem as ouve".
    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir